Tradução automática ou por máquina

De TradWiki 2.0
Ir para navegação Ir para pesquisar

A tradução automática ou tradução por máquina tem uma longa história, que começa mais ou menos em meados do século XX.

A evolução da tradução automática se deu segundo a evolução tecnológica. Num primeiro momento, foram desenvolvidas ferramentas de Tradução automática baseada em regras, em seguida veio a Tradução automática baseada em estatísticas, e, mais recentemente a Tradução automática baseada em redes neurais.

Breve história da tradução automática[editar | editar código-fonte]

As pesquisas em tradução automática ganharam força no período do pós-guerra, quando os Estados Unidos começou a investir nessa tecnologia para traduzir textos russos, durante a Guerra Fria. As primeiras ideias foram discutidas em uma troca de ideias epistolar entre Warren Beaver, Andrew Boothe e Norbert Wiener (MIT), em 1947. Em 1954 se realizou a primeira demonstração: o sistema Georgetown-IBM foi apresentado publicamente, com ampla cobertura da imprensa nacional e internacional, na sede da IBM em Nova Iorque. A apresentação criou expectativas desmedidamente otimistas que acabariam sendo prejudiciais para a continuidade das pesquisas.

O desenvolvimento da tradução automática foi temporariamente interrompido após o grupo de pesquisa reunido sob a sigla Alpac – Automatic Language Processing Advisory Committee ser criado para investigar sua viabilidade e concluir que a pesquisa em tradução automática não ofereceria os resultados esperados e não justificaria os altíssimos investimentos necessários para seu desenvolvimento. De todas maneiras, cabe salientar que o chamado relatório Alpac não recomendou interromper as pesquisas relacionadas com MT, mas sugeriu mudar o seu foco para a procura de formas de acelerar o processo de tradução humana e a avaliação da velocidade e os custos relativos de vários tipos de tradução assistida por máquina.

Segundo Green, Heer e Manning (2015), um dos motivos que provocou a decepção inicial com a MT foi a pretensão dos pesquisadores da área de Inteligencia Artificial de obter uma solução capaz de oferecer uma tradução totalmente automática de alta qualidade, em lugar de procurar soluções híbridas que considerassem a intervenção humana em algum momento do processo. Segundo eles, “os sonhos falidos dos primeiros pesquisadores de MT não são meras curiosidades históricas, mas ilustrações de como o enviesamento intelectual pode marginalizar soluções pragmáticas” (Green et al., 2015, p. 2).

A pesquisa foi retomada com mais força no final do século XX, quando iniciou-se a atual onda de Globalização.

Tradução automática baseada em regras[editar | editar código-fonte]

A tradução automática baseada em regras tem por fim alimentar o sistema com regras de tradução baseadas na morfosintaxe e outras formas.

Tradução automática baseada em estatísticas[editar | editar código-fonte]

A tradução automática baseada em estatísticas, ou baseada em frases, funciona a partir de imensos corpora multilíngues que analisa a recorrência de frases e seus elementos a partir de comparações entre as línguas.

Tradução automática baseada em redes neurais[editar | editar código-fonte]

No momento em que este artigo é escrito, maio de 2020, a tradução automática baseada em redes neurais é o estado da arte na área. Seu funcionamento procura reproduzir o processamento humano, partindo da palavra e seus sucessivos contextos: frasal e do texto em geral. É uma tecnologia baseada em aprendizado da inteligência artificial.